Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2018

feito de sol

hoje, enquanto perambulava
no busão das duas, pensei
nas pequenas coisas
daquelas pessoas
sonolentas
que habitavam as cadeiras milimetricamente contadas,
que sonho elas possuíam?
indaguei-me sobre a validade
das coisas
não obtive resposta,
apenas um tranco,
o mundo vivo que se abre
à seus pés, derrepente um tiro
que acerta o peito.
derrepente buzinas
e flashes
e outros líquidos
que se derramam sobre mim

lágrimas de Tereza

a santa chora, piedosa
encima do muro,
distribui rosas
e expõe suas lágrimas
como feridas no
céu noturno,
cobre com teu manto
os pequenos.
os tortos. os desajustados.
risca no céu, em fogo,
todos os pecados.
e chora. faz verter do homem,
água.nossa senhora das lágrimas,
germinai nosso pranto.