Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2017

o oceano nas pessoas

as aves marinhas
arrastaram
suas pernas sobre
as águas
e sopraram um vento
manso, mas encharcado
do perigo da noite,
correram secretas
e prontas
por entre ladeiras,
desabaram silenciosas
ante a face
minguante do risco
da lua
e se estenderam quilômetro
a quilômetro
da mata transamazônica
dos seus pêlos
morenos,
mas queimados
pelo sol do meio-dia,
lambido de sal
e trêmulo,
espantado com
o fantasma
das coisas que perecem,
uma tímida estrela
do mar
sentimental
desfilando suas tripas
sob a praia.